África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Ikea corta florestas virgens, denunciam ambientalistas
Ida Karlsson

Estocolmo, Suécia, 4/6/2012, (IPS) - A Ikea, gigante do ramo de móveis fundada em 1943 na Suécia, é duramente criticada porque sua subsidiária, a Swedwood, corta ancestrais florestas primárias no norte da Carélia russa. A madeira é, de longe, a principal matéria-prima dos produtos da Ikea.


Crédito: Ida Karlsson/IPS
A companhia Swedwood, subsidiária da Ikea, corta cerca de 600 hectares de florestas por ano.
Aproximadamente 60% dos móveis presentes nos 300 pontos de venda que a multinacional possui no mundo contêm madeira.

Durante anos, a companhia usou o lema "amamos a madeira", garantindo que só utilizava esse material quando obtido de modo econômico, social e ambientalmente sustentável. Contudo, relatórios e estudos divulgados nos últimos tempos demonstram que isto é um mito. Uma pesquisa divulgada no mês passado pela televisão pública da Suécia mostrou que a Swedwood corta cerca de 600 hectares de florestas ao ano.

"No norte da Carélia russa temos uma (limitada) quantidade de florestas primárias com alto valor de conservação. A Ikea diz que não trabalha em florestas virgens, mas isso não é verdade", denunciou à IPS Olga Ilina, diretora do departamento florestal da organização não governamental Spok - The Karelia Regional Nature Conservancy. Apenas cerca de 10% das florestas primárias sobrevivem na Carélia, segundo Ilina.

A Coalizão Mundial pelas Florestas, uma aliança formada por organizações não governamentais de mais de 40 países, condenou duramente as atividades da Ikea na Rússia. Por sua vez, a organização ambientalista sueca Protect the Forest documentou que a Ikea, por meio da subsidiária, desmata áreas de florestas nativas que contêm árvores com idades entre 200 e 600 anos no noroeste da Carélia, perto da fronteira com a Finlândia.

Este processo afeta os inestimáveis ecossistemas florestais, porque o cinturão de florestas virgens da Rússia, junto com as florestas tropicais localizadas ao longo do Equador, cumprem funções fundamentais para a vida sobre a Terra: capturam enormes quantidades de dióxido de carbono e abrigam centenas de milhares de espécies únicas de fauna e flora.

O relatório também destaca que a Swedwwod, paradoxalmente, conta com a certificação da organização internacional Conselho de Administração Florestal (FSC), que diz garantir o manejo responsável das florestas. No papel, o FSC tem normas rígidas para conceder a certificação, mas, na realidade, há algumas brechas na regulação, admitiu Andrei Ptichnikov, gerente-geral da organização na Rússia. "Não se pode dizer que o FSC protege todas as florestas. Se disséssemos que protegemos cada árvore, nenhuma empresa" se registraria junto a esta organização, não seria realista, afirmou a jornalistas na televisão sueca.

Anders Hildeman, diretor de florestas da Ikea, reconheceu as acusações, mas apoiou a linha da empresa pela qual esta tem em conta altos valores de conservação quando planeja o corte. "Continuaremos trabalhando segundo os princípios que acordamos junto com organizações ambientalistas russas como a Spok. Nosso objetivo é desenvolver e melhorar o manejo florestal. A Swedwood desempenha um papel importante na promoção da silvicultura na Carélia", afirmou à IPS. Em 2006, a Swedood foi a primeira empresa certificada pelo FSC na Carélia, acrescentou o diretor, para quem a certificação é uma boa base para o manejo florestal responsável.

Ilina afirmou que organizações não governamentais da Suécia e da Rússia planejaram se reunir com funcionários da Ikea para discutir a situação no norte de Carélia, mas, quando a empresa concordou em se reunir apenas com entidades russas, o encontro foi cancelado. "A Swedwood opera melhor do que as companhias da Carélia, mas pensamos que pode ter melhor desempenho considerando seus recursos", indicou Ilina à IPS.

Segundo Ilina, poderia planejar melhor suas políticas florestais e torná-las mais amigáveis com o meio ambiente. Também "deveria cortar florestas secundárias, que não são tão valiosas, em lugar de florestas virgens. A Ikea tem meios para fazer isso", ressaltou a ativista. Entre 2000 e 2008, os ganhos totais da Ikea foram de US$ 30 bilhões, segundo os relatórios financeiros da companhia. Envolverde/IPS (FIN/2012)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 Israel’s U.S.-Made Military Might Overwhelms Palestinians
 U.S. Debating “Historic” Support for Off-Grid Electricity in Africa
 U.S. Ranks Near Bottom Globally in Energy Efficiency
 Child Migrants – A “Torn Artery” in Central America
 As Winds of Change Blow, South America Builds Its House with BRICS
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Asia al filo de la navaja, asegura Informe sobre Desarrollo Humano
 Poderío militar israelí “made in USA” abruma a palestinos
 Tuaregs de Malí luchan por estado secular, democrático y multiétnico
 ONU apunta a la impunidad en Medio Oriente
 Sequía o inundaciones, la oscilante realidad del Caribe
MÁS >>