África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

O sistema de patentes favorece as corporações
Carlos M. Correa*

Genebra, Suíça, setembro/2012 (IPS/South Centre), (IPS) - Uma proposta para iniciar um debate sobre a qualidade das patentes foi apresentada à Organização Mundial da Propriedade Intelectual (Ompi).

A ambígua expressão "qualidade das patentes" se refere a um problema que cresce tanto nos países em desenvolvimento quanto nos desenvolvidos: a utilização da patente para fins de monopólio por grandes corporações que prejudica os consumidores, a competição legítima e a inovação.

Na maioria dos casos, as patentes são solicitadas e concedidas para modificações parciais em tecnologias já existentes. Embora o valor intrínseco da tecnologia protegida pelas novas patentes seja baixo, elas são frequentemente usadas estrategicamente para criar ou manter posições monopólicas.

Uma investigação da Comissão Europeia sobre a indústria farmacêutica concluiu que "apresentar numerosas solicitações de patente para um mesmo medicamento é uma prática comum para retardar ou bloquear a entrada no mercado de medicamentos genéricos".

Os litígios por patentes aumentaram quatro vezes entre 2000 e 2007, e as companhias produtoras de genéricos prevaleceram em 62% dos casos. Os governos europeus e os consumidores pagaram cerca de três bilhões de euros em excesso no mesmo período devido a abusos no exercício dos direitos de patente.

Um estudo da Ompi identificou cerca de 800 patentes de ritonavir, importante componente no tratamento contra o HIV/aids.

Para preservar uma posição monopólica depois da expiração das patentes básicas, as empresas farmacêuticas costumeiramente solicitam (e com frequência conseguem) patentes para derivados, formas de dosagem e novos usos de medicamentos existentes e, assim, reverdecem as patentes originais.

As tecnologias da informação e da comunicação também se converteram em um campo de batalha. Milhares de patentes concedidas a programas de computação e outras tecnologias são usadas para bloquear competidores ou para mantê-los fora do mercado com a ameaça de caros julgamentos. As empresas que não contam com uma ampla carteira de patentes têm dificuldades para sobreviver.

Os departamentos de patentes nos países em desenvolvimento seguem modelos similares quanto aos critérios de patenteamento. Os programas de assistência técnica, um trabalho de convencimento e a pressão dos grupos empresariais conseguem criar práticas que transformam o sistema de patentes em um convincente mecanismo de controle e exclusão do mercado a favor de seus interesses.

Essa atividade das empresas estrangeiras não implica nenhum investimento produtivo nem uma verdadeira transferência de tecnologia nos países onde buscam a proteção de suas patentes, já que os abastecem principalmente por intermédio de importações.

Neste contexto, Canadá e Grã-Bretanha apresentaram ao Comitê Permanente sobre Patentes da Ompi uma proposta para tratar a questão da qualidade das patentes que compreende três aspectos: desenvolvimento da infraestrutura técnica, intercâmbio de informação sobre a qualidade e melhoria do processo de concessão.

A proposta reconhece a existência de um problema no sistema de patentes, mas não enfrenta questões críticas, como requerimentos para o patenteado e outros conceitos do sistema de concessão de patentes.

É necessário introduzir importantes mudanças na concepção e no funcionamento do sistema, de maneira que somente recompense as contribuições genuínas para o progresso científico e tecnológico, em consonância com os objetivos nacionais de desenvolvimento. Essas mudanças incluem:

- integrar os sistemas de patentes nas políticas nacionais de desenvolvimento, incluindo o acesso a medicamentos e a tecnologias ambientais válidas;

- incrementar a capacidade disponível dos departamentos de patentes e dos tribunais para que possam examinar adequadamente as solicitações e assegurar a realização de exames substanciais;

- proporcionar incentivos aos examinadores de patentes para que considerem objetivamente as solicitações e desestimular uma predisposição para a aprovação;

- assegurar que o processo de análise da criação tenha em conta os conhecimentos de anteriores especialistas disponíveis em documentos escritos, bem como os derivados da experiência prática;

- prevenir a proliferação de patentes resultante de práticas ofensivas e defensivas que possam bloquear a competição legítima e o desenvolvimento de uma capacidade inovadora local;

- revisar as práticas que condicionam a concessão de patentes com base em presunções questionáveis ou ficções legais;

- distinguir claramente as invenções das descobertas; nos casos de materiais genéticos que sejam considerados patenteáveis, a proteção deve se limitar às funções devidamente comprovadas;

- diferenciar os setores na aplicação dos padrões de patenteamento; por exemplo, devem ser aplicados padrões mais rígidos para examinar as patentes farmacêuticas do que os exigidos em outros setores;

- fortalecer os sistemas de oposição prévios e posteriores à concessão de patentes e melhorar a transparência do sistema;

- dar mais poder às autoridades em matéria de competência para tomar medidas efetivas em casos de aquisição indevida ou abusos dos direitos de patente. Envolverde/IPS

* Carlos M. Correa é assessor especial sobre comércio e questões de propriedade intelectual do South Centre, com sede em Genebra. (FIN/2012)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 OPINION: Civil Society Calls For Impartial Inquiry on Air Crash and Catastrophe in Ukraine
 Africa-U.S. Summit – Catching Up With China?
 The Age of Survival Migration
 New York’s Homeless Pushed Deeper into the Shadows
 Obama Mulling Broader Strikes Against ISIS?
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Sociedad civil exige investigación del avión derribado en Ucrania
 Masivas deportaciones no rompen sueños migratorios de hondureños
 Fomentar una ciudadanía global es vital para los ODS
 Giro radical de Europa frente a los conflictos en Siria e Iraq
 Las mujeres “rotas” tienen otra oportunidad en Afganistán
MÁS >>