África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Multifacetário projeto potencializa agricultores do Senegal
Koffigan E. Adigbli

Potou, Senegal, 19/10/2012, (IPS) - As crescentes colheitas na comunidades senegalesa de Leona são evidência dos benefícios de um plano interdisciplinar de apoio à agricultura.

No entanto, os produtores ainda exigem políticas coerentes para proteger o mercado local.

Desde 2008, a localidade de Potou é cenário de um esforço multissetorial de erradicação da pobreza. Trata-se de uma das 12 Aldeias do Milênio, identificadas como os lugares mais afetados pela fome em dez países da África.

Cada aldeia foi escolhida em representação de diferentes zonas agroecológicas subsaarianas. A meta é demonstrar como a combinação de conhecimento local com um enfoque global científico pode ajudar a reduzir pela metade a fome e a extrema pobreza. Esse é o primeiro dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, acordados pela comunidade internacional em 2000.

O projeto foi impulsionado pelo economista Jeffrey Sachs, diretor do Earth Institute, e recebeu apoio de agências da ONU, corporações transnacionais, governos e indivíduos. O projeto Aldeias do Milênio busca reduzir a pobreza extrema e a fome abastecendo os camponeses com sementes de alto rendimento, fertilizantes e métodos de irrigação. Mas, a iniciativa não se foca apenas na agricultura.

"Os membros de nossa comunidade rural agora têm acesso a energias hídrica e solar, que ilumina nossas casas e ativa o sistema de irrigação em cerca de 800 dos mil hectares dedicados à plantação de cebola nesta região", disse o vice-presidente da Associação Nacional de Horticultores, Serigne Abdou Boye. O projeto também inclui a criação de quatro novos centros de saúde em Leona, onde os 31 mil membros da comunidade recebem cuidados gratuitamente. Além disso, foram construídas 60 novas salas de aula.

Os agricultores em Leona cultivam uma grande variedade de produtos, como tomate, pimentão e cenoura, mas o presidente da comunidade, El Hadj Mamadou Bâ, afirmou que os produtores de cebola são os mais beneficiados pelo projeto. "No ano passado colhi menos de 20 toneladas de cebolas em um hectare. Este ano tenho dois hectares irrigados e plantados com cebola, e graças ao apoio do projeto creio que poderei ter um recorde de 80 toneladas", disse à IPS.

Outro produtor, Idrissa Diallo, disse à IPS que graças ao uso de sementes melhores, sistemas de irrigação e fertilizantes orgânicos à base de esterco de vaca, mais de 60 mil toneladas de cebolas foram colhidas na safra 2011-2012, significativamente maior do que na safra 2009-2010, quando foram colhidas 45 mil toneladas.

"Antes do projeto precisávamos de muitos trabalhadores para irrigar os campos, mas nossa produção não rendia. Colhíamos menos de 20 toneladas por hectares, mas, graças a este projeto, às vezes chegamos a 70 toneladas", disse Diallo. Em uma visita em julho, Bouri Sanhouidi, representante residente em Dacar do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), elogiou o novo sistema de irrigação. Além disso, exortou as agências da ONU a apoiarem o projeto.

Em Potou moram cerca de três mil pessoas. Mas durante a safra, que vai de abril a novembro, a aldeia recebe dezenas de trabalhadores de outros países. Ahmadou Konté, da Guiné, contou à IPS que vem trabalhar aqui desde 2008. Regressa para casa a cada ano com US$ 360. Mamadou Bâ destacou que várias cooperativas que operam em Leona criaram empregos para 102 jovens que foram deportados em 2005 da Espanha por entrarem ilegalmente nesse país.

O sucesso da comunidade atraiu mais pessoas de diferentes lugares, mas ainda há problemas a resolver. Por exemplo, os produtores se queixam de que estão isolados do resto do país devido às más condições das estradas. Também reclamam que as sementes e os fertilizantes foram entregues com atraso, e que o custo desses insumos é muito alto.

"Recebemos sementes e fertilizantes graças ao projeto, mas os preços são um pouco altos. Gostaríamos que houvesse apoio adicional do governo. Meio quilo de sementes custa US$ 42, e um saco de fertilizante de 50 quilos sai por US$ 24. Isso é muito caro para nós", disse o produtor Yoro Ba à IPS.

Também há descontentamento pelo preço da cebola, disse Fatoumata Dia, diretora regional do Serviço Nacional de Assessoria Rural em Louga, norte do país. mas, este "foi fixado por um acordo entre governo e produtores", explicou à IPS. os agricultores receberão o equivalente a US$ 0,24 por quilo pagos pelos intermediários, que poderão vender o quilo de cebolas por US$ 0,33 aos comerciantes, os quais, por sua vez, entregarão ao consumidor final por US$ 0,50 o quilo.

O produtor Moussa Sow também é contra o fim de uma proibição à importação de cebola, que o governo havia imposto entre fevereiro e final de agosto. "A nova autorização para importações é um desafio. Ameaça acabar com a produção nesta área. Fizemos empréstimos em bancos e agora não podemos vender nossas colheitas", afirmou. Diante disso, Mamadou Bâ pediu que a proibição seja estendida por outros três anos.

O primeiro-ministro do Senegal, Abdoul Mbaye, visitou o projeto em julho, destacando que se trata de um "modelo aplicado de desenvolvimento". Também reconheceu a necessidade de o governo trabalhar para torná-lo sustentável e estendê-lo a outras áreas. Envolverde/IPS (FIN/2012)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 U.S., Brazil Nearing Approval of Genetically Engineered Trees
 OPINION: Violations of International Law Denigrate U.N.
 Public Offers Support for Obama’s Iraq Intervention
 Despite Current Debate, Police Militarisation Goes Beyond U.S. Borders
 Does Iceland Gain From Whaling?
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Karachi atrapada entre criminales armados y guardaespaldas
 Migrantes deportados de EEUU, sin protección en frontera mexicana
 Uganda retrocede con ley que estigmatiza a personas con VIH/sida
 La difícil integración de cazadores y recolectores en India
 Las iglesias en pie de guerra contra minería a cielo abierto
MÁS >>