África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Tunísia se prepara para receber o Fórum Social Mundial
Justin Hyatt

Túnis, Tunísia, 14/12/2012, (IPS) - Depois da Primavera Árabe, originada há quase dois anos, o norte da África se prepara para receber, pela primeira vez, o Fórum Social Mundial (FSM).


Crédito: Aurélie Lecarpentier/IPS
Ativistas realizaram uma caravana de ciclistas para divulgar o FSM por todo o país.
Embora inicialmente o Egito tenha sido cogitado como sede do próximo encontro, os organizadores acabaram se decidindo pela Tunísia. Este país, com 10,7 milhões de habitantes, receberá visitantes de todo o mundo em março do próximo ano, em uma reunião que os organizadores estimam em mais de dez mil delegados.

A sociedade civil tunisiana já se mobiliza em diversas frentes. Várias grandes organizações se uniram para criar o marco do encontro, enviando representantes ao comitê diretor, encarregado dos preparativos. Formando a coluna vertebral desse comitê está a Plataforma Tunisiana para os Direitos Econômicos e Sociais, cujo presidente, Abderrahmane Hedhili, e seu coordenador de projetos, Alaa Talbi, têm papéis fundamentais para preparar a gigantesca reunião.

O FSM "será uma grande oportunidade para a sociedade civil na Tunísia", disse Hedhili à IPS. "Vemos um grande potencial, sobretudo do ponto de vista de poder reconciliar esses grupos com opiniões divergentes, de buscar novas soluções para os problemas locais e de ajudar a criar um processo de democratização em cada nível", destacou. Foram criados vários grupos de tarefas para acompanhar de perto temas como direitos das mulheres, juventude e cultura.

Hedhili destacou que, além do tema central da Primavera Árabe, há vários tópicos na agenda que vão desde a crise econômica global até assuntos sociais, culturais, ambientais e religiosos. Amélie Cannone, copresidente da organização Aitec, com sede em Paris, e veterana do FSM, acompanha de perto os acontecimentos no mundo árabe e se mudará para a Tunísia por vários meses para dar apoio extra à organização.

Cannone recordou que, "durante o último FSM, realizado em Dacar, no Senegal, em fevereiro de 2011, foi anunciada a derrubada de Mubarak, e isto provocou uma incrível alegria e esperança em toda a sala". Rapidamente ficou claro para todos os presentes, bem como para as centenas de ativistas ao redor do mundo que acompanhavam a Primavera Árabe, que a coragem e a determinação dos tunisianos e egípcios deveriam ser reconhecidas, e que fosse escolhido um país do norte da África como sede do próximo FSM.

"O mundo árabe é o novo centro dos movimentos sociais", disse Talbi. Assim, o FSM pode ajudar a fortalecer as redes sociais árabes e servir de fundamento para a cooperação também com movimentos internacionais. "Desde os indignados da Espanha até os estudantes que protestam em Quebec e no Chile, e o movimento Ocupe nos Estados Unidos ou na Grã-Bretanha, todos se inspiraram na Primavera Árabe", ressaltou Cannone.

Até agora, a maior parte da energia para a próxima reunião vem da capital Túnis. Entretanto, Marwen Tlili, jovem ativista social tunisiano, sentiu que outras regiões do país não deveriam ficar à margem. Reuniu um pequeno grupo de ativistas e organizou uma caravana de ciclistas durante o mês de outubro, em uma tentativa de divulgar notícias sobre o FSM e alcançar outras organizações locais em cidades como Kasserine e Gafsa.

A caravana viajou mais de mil quilômetros e difundiu informação sobre o FSM em dezenas de localidades em todo o país. "Creio que nossa caravana teve um profundo impacto nas pessoas que encontramos", pontuou Tlili. "Na Tunísia não é comum, como na Europa ou no Canadá, ver passar um grupo de ciclistas pelo seu povoado. Impressionou as pessoas e fez com que o próximo Fórum fosse divulgado", opinou.

Os organizadores também disseram que há planos para realizar mais caravanas de bicicletas às vésperas do FSM, inclusive uma saindo do Marrocos e outra cruzando de barco a partir da Itália, ambas com destino final na capital tunisiana.

Cannone destacou a importância da cooperação transnacional, bem com a urgente necessidade de mobilizar jovens e mulheres, tarefa que o Fórum Social Magreb fez por vários anos em nível regional. A dimensão ecológica tampouco deverá ficar de lado, ressaltou. "O atual modelo econômico, baseado na extração intensiva de recursos naturais, é especialmente prevalente na região do Oriente Médio e no norte da África", acrescentou a ativista.

"Dessa forma, o FSM, que incorporou muitas pessoas do movimento antiglobalização, assegurará tratar os problemas ambientais muito seriamente, e promoverá uma mudança de modelo para as economias locais, incluindo novos paradigmas de produção, proteção social e condições de vida decente para todos", observou Tlili.

Tlili compartilha seu entusiasmo sobre o potencial do encontro. "O FSM deve ser uma oportunidade para as pessoas mudarem suas vidas. Queremos estimular especialmente os jovens, que têm a revolução ainda fresca em suas mentes, para que sejam ativos e façam coisas positivas para suas próprias comunidades", afirmou. Envolverde/IPS (FIN/2012)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 OPINION: The Islamic State’s Ideology Is Grounded in Saudi Education
 Canada Accused of Failing to Prevent Overseas Mining Abuses
 Panama Regulators Could Slow U.S. Approval of GM Salmon
 Resolving Key Nuclear Issue Turns on Iran-Russia Deal
 Good Twins or Evil Twins? U.S., China Could Tip the Climate Balance
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Miles de cristianos iraquíes, perseguidos por EI, huyen a Jordania
 San Vicente y las Granadinas se toma en serio el cambio climático
 Hidrocarburos sin controles ambientales, mala mezcla para África
 Los indígenas, convidados de piedra en las concesiones de tierras
 La democracia es “radical” en el norte kurdo de Siria
MÁS >>