África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Milhares se reúnem no funeral de palestino supostamente torturado
Correspondentes da IPS

Sair, Cisjordânia, Palestina, 26/2/2013 (IPS/Al Jazeera) , (IPS) - Milhares de pessoas se reuniram ontem na aldeia Palestina de Sair, na Cisjordânia ocupada, para o funeral de Arafat Jaradat, que morreu em uma prisão israelense em circunstâncias que são motivo de disputa.


Crédito: Al Jazeera
Funeral do palestino Arafat Jaradat na aldeia de Sair, na Cisjordânia ocupada por Israel.
Funcionários da Autoridade Nacional Palestina (ANP) afirmam que os resultados preliminares da autópsia indicam que a morte de Jaradat, ocorrida no dia 23, foi causada por torturas infligidas por agentes israelenses que o interrogavam. Por sua vez, funcionários de Israel dizem que não há uma conclusão clara e que são necessários mais exames necroscópicos.

O chefe da patologia da ANP, Saber Aloul, presente durante a autópsia realizada em Israel, disse que havia marcas no corpo de Jaradat que mostravam que ele foi torturado durante os interrogatórios. A autópsia, realizada no Instituto Nacional de Medicina Forense, não indicou a causa da morte.

O velório aconteceu em meio a momentos de tensão crescente, após semanas de protestos contra o tratamento que sofrem milhares de presos palestinos em prisões de Israel. As manifestações fizeram Israel temer o início de uma terceira Intifada (levante) palestino contra a ocupação de seus territórios. Agentes policiais da ANP cuidaram de manter a ordem durante o funeral, enquanto as forças israelenses se mantinham nos arredores da aldeia de Sair.

Nicole Johnston, jornalista da rede de televisão árabe Al Jazeera, relatou, do local do funeral, que o povo de Sair "nunca acreditou na versão oficial israelense para os acontecimentos... de que Jaradat morreu de um ataque cardíaco", acrescentando que "há uma grande preocupação em Israel e nos territórios palestinos de que esta morte e os protestos pelos presos políticos nas prisões de Israel das últimas semanas levem a mais manifestações, levantes e choques". Nicole ressaltou que "no momento é difícil saber se o clima se acalmará em poucos dias ou se estes protestos se intensificarão".

Combatentes da Brigada de Mártires de Al Aqsa, braço armado do governante movimento Al Fatah, ao qual pertence o presidente da ANP, Mahmoud Abbas, prometeu ontem vingar a morte de Jaradat. "Este crime horrível não ficará impune, e prometemos à ocupação sionista que daremos uma resposta", diz a declaração à imprensa distribuída entre a multidão presente ao funeral, enquanto integrantes mascarados da Brigada disparavam para o alto com seus rifles de assalto.

Os palestinos realizam regularmente manifestações reclamando a liberdade de prisioneiros, especialmente de um grupo que realiza uma greve de fome, mas o clima ficou pior desde a morte de Jaradat. No dia 24, um palestino ficou ferido gravemente por munição de guerra disparada em Ramalah, e outros dois sofreram ferimentos em uma manifestação perto da prisão de Ofer, segundo fontes médicas.

O Ministro de Assuntos Penitenciários da Palestina, Issa Qaraqe, acusou Israel, no dia 24, de torturas mortais contra Jaradat, citando os resultados preliminares da autópsia. Segundo Qaraqe, a autópsia constatou marcas no torso, músculos danificados e costelas fraturadas no cadáver de Jaradat. Israel divulgou um registro semelhante da autópsia, mas disse que "as costelas fraturadas podem ser resultado dos esforços de ressuscitação". Envolverde/IPS (FIN/2013)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 Yakama Nation Tells DOE to Clean Up Nuclear Waste
 World Cuts Back Military Spending, But Not Asia
 The Iranian Nuclear Weapons Programme That Wasn’t
 U.S. Blasted on Failure to Ratify IMF Reforms
 Developing Nations Seek U.N. Retaliation on Bank Cancellations
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Reforma tributaria chilena se queda a medias
 Ruido de sables entre EEUU y Rusia entorpece reunión nuclear
 Traducciones que matan
 Terrorismo en Nigeria pasa de los machetes a los lanzacohetes
 Indígenas de EEUU exigen limpiar el peor vertedero nuclear del Proyecto Manhattan
MÁS >>