África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Coreia do Norte ameaça os Estados Unidos e a ONU pune
Correspondentes da IPS

Doha, Catar, 8/3/2013, (IPS) - A Coreia do Norte ameaçou lançar um ataque preventivo contra os Estados Unidos, e o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou novas sanções contra Pyongyang em razão de seus últimos testes nucleares.

O órgão mais poderoso das Nações Unidas adotou ontem, por unanimidade, uma resolução, redigida por Estados Unidos e China, aliada mais próxima de Pyangyong, ordenando sanções comerciais, financeiras e de viagem à Coreia do Norte como castigo pelos testes atômicos subterrâneos que realizou no mês passado.

Por seu lado, Pyongyang acusou Washington de realizar manobras militares em território sul-coreano como preparação para um enfrentamento bélico, e declarou nulo o armistício que pôs fim à Guerra da Coreia (1950-1953). "Como os Estados Unidos estão a ponto de iniciarem uma guerra nuclear, estamos exercendo nosso direito a um ataque atômico preventivo contra a base central do agressor, com a finalidade de proteger nosso interesse supremo", afirma uma declaração do Ministério das Relações Exteriores norte-coreano divulgado pela agência de notícias oficial KCNA.

A Coreia do Norte realizou testes nucleares subterrâneos no dia 12 de fevereiro, desafiando resoluções prévias da ONU, e anunciou que obteve progressos no desenvolvimento de seu arsenal atômico. Apesar das ameaças, acredita-se que Pyongyang ainda não alcançou a tecnologia necessária para produzir uma ogiva suficientemente pequena para colocá-la em um míssil capaz de atingir solo norte-americano. Porém, acredita-se que teria combustível atômico suficiente para fabricar alguns poucos explosivos rudimentares.

A chancelaria norte-coreana também afirmou que tem o direito de adotar ações militares no dia 11 de março, quando se prevê que as manobras militares conjuntas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul acontecerão em uma escala maior. Em 2010, a Coreia do Norte bombardeou a ilha sul-coreana de Yeonpyeong, matando dois civis. Além disso, no começo deste ano Pyongyang teria sido responsável pelo afundamento de um navio de guerra sul-coreano matando 46 marinheiros.

Seul e Washington, que realizarão seus exercícios militares conjuntos anuais até abril, observam de perto das atitudes da Coreia do Norte para detectar se suas manobras podem derivar em um ataque, informou ontem o Ministério da Defesa da Coreia do Sul. "Não é frequente a Coreia do Norte realizar manobras militares neste nível", disse Kim Min-seok, porta-voz do Ministério. "Estamos observando as atividades do Norte e acelerando preparativos, assumindo que essas manobras podem derivar em uma provocação a qualquer momento", acrescentou. Envolverde/IPS

* Publicado sob acordo com a Al Jazeera. (FIN/2013)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 Mubarak Acquitted as Egypt’s Counterrevolution Thrives
 Survivors of Sexual Violence Face Increased Risks
 Pro-Israel Hawks Take Wing over Extension of Iran Nuclear Talks
 OPINION: How Ebola Could End the Cuban Embargo
 U.S. Missing in Child Rights Convention
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 La no violencia y el extraviado mensaje de Jesús
 Del sueño americano a la pesadilla de la deportación
 El día que anticastristas y la CIA atentaron contra la ONU
 Desarrollo sostenible gana impulso en excolonias europeas
 Ley homofóbica excluye a gays de lucha contra el sida en Zimbabwe
MÁS >>