África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Erradicar a fome deve ser prioridade para depois de 2015
Thalif Deen

Roma, Itália, 17/6/2013, (IPS) - A Organização das Nações Unidas (ONU) se prepara para lançar, no final deste ano, uma ambiciosa agenda de desenvolvimento posterior a 2015, e a mensagem de sua agência em Roma é inequívoca: a erradicação da fome e da desnutrição deve ser uma prioridade nela.


Crédito: Stanley Kwenda/IPS
O produtor agrícola Kindness Paradza (D) com um de seus empregados.
Em seu informe anual divulgado na capital italiana, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) reconhece que o mundo fez certos progressos na luta contra a fome e a desnutrição, mas destaca que ainda há um "longo caminho" pela frente para resolver a crise.

O diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, é inflexível: "Devemos lutar por nada menos que a erradicação da fome, da insegurança alimentar e da desnutrição". A única resposta efetiva para a insegurança alimentar é o compromisso político em níveis nacional, regional e internacional por parte da comunidade de doadores e das organizações internacionais, afirmou Graziano, com vistas à 38ª Conferência da FAO, que acontece em Roma, entre 15 e 22 deste mês.

Como exemplos, Graziano citou o Comitê sobre Segurança Alimentar e o Desafio da Fome Zero, criados pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Ban destacou o "espetacular" crescimento econômico experimentado em alguns países, que tornou possível reduzir a extrema pobreza pela metade. "Mas a onda de prosperidade não atingiu a todos", afirmou. "Para ter êxito antes do final de 2015 precisamos de um esforço concentrado, destinado a apoiar os pequenos produtores e garantir melhor nutrição de mulheres e crianças", acrescentou.

O informe da FAO Estado da Alimentação e da Agricultura indica que os "custos sociais e econômicos da desnutrição são inaceitavelmente altos". Os números causam impacto: a desnutrição provoca perda de produtividade para a economia mundial e gastos em cuidados médicos equivalentes a US$ 3,5 trilhões, ou US$ 500 por pessoa. "Significa quase todo o produto interno bruto anual da Alemanha, a maior economia europeia", informa o documento. As deficiências de vitaminas e micronutrientes, junto com a obesidade e o sobrepeso, são os principais responsáveis pela perda de produtividade.

O subdiretor-geral da FAO para economia e desenvolvimento social, Jomo Kwame Sundaram, da Malásia, concorda com a estimativa do Grupo de Alto Nível de Pessoas Eminentes da ONU para a Agenda de Desenvolvimento Posterior a 2015, de que a fome extrema e a pobreza poderiam ser erradicadas até 2030. "Mas isto não ocorrerá por si só. Deve ser aplicada uma série de medidas importantes", políticas e econômicas, e adotados mecanismos adequados de governança, disse Sundaram à IPS. "Nos referimos à erradicação da fome no sentido estrito: acabar com a insegurança alimentar e com as deficiências de micronutrientes", destacou.

A FAO define desnutrição como a falta de alimentos suficientes para levar uma vida saudável e produtiva. Isto afeta cerca de 868 milhões de pessoas. O Desafio da Fome Zero procura eliminar o atraso no crescimento devido às deficiências de micronutrientes, garantir uma agricultura sustentável, minimizar o desperdício de alimentos e duplicar a renda dos agricultores. Sundaram também afirmou que os compromissos políticos para erradicar a fome devem ser apoiados com recursos. Em 2011, a FAO estimou que eram necessários investimentos públicos anuais de US$ 50,2 bilhões para que o mundo pudesse erradicar a fome até 2025, quantia que também deve ser complementada pelo setor privado. Envolverde/IPS (FIN/2013)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 U.S. Ranks Near Bottom Globally in Energy Efficiency
 Child Migrants – A “Torn Artery” in Central America
 As Winds of Change Blow, South America Builds Its House with BRICS
 U.S. Accused of Forcing EU to Accept Tar Sands Oil
 Zarif and Kerry Signal Momentum on Nuclear Pact
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Japón mantiene su compromiso con la Constitución de la Paz
 La ONU no intenta siquiera una resolución contra masacre en Gaza
 La Unión Europea en transición
 Una revolución de energía limpia contra el cambio climático
 España es una puerta incierta a Europa para refugiados sirios
MÁS >>