:
Protestos na Índia por intoxicação infantil
Correspondentes da Al Jazeera
Doha, Catar, 19/7/2013 (IPS) - Pelo menos 22 pessoas, na grande maioria meninos e meninas, morreram no norte da Índia, e dezenas foram hospitalizadas em condição crítica depois de ingerirem alimentos intoxicados em uma escola primária.

A tragédia desatou violentas manifestações e fortes acusações. As autoridades da escola no Estado de Bihar, um dos mais pobres do país, tinham a obrigação de provar a comida antes de servi-la aos alunos. As meninas e meninos, entre quatro e 12 anos, ficaram doentes no dia 16, após almoçarem arroz, soja e lentilha.

Esta escola, na aldeia de Mashrakh, no distrito de Chapra, fornece alimentação aos alunos por meio do Programa de Almoços da Índia, o maior do mundo em seu tipo, que beneficia 120 milhões de crianças. O governo estadual informou que está investigando a causa da tragédia. "Parece ser um caso de envenenamento, mas temos que esperar informações forenses. Se fosse um caso de contaminação (involuntária) dos alimentos, não haveria tantas crianças mortas", disse o representante do governo estadual na aldeia, Poonam Kumari, à agência de notícias Reuters.

Kumari informou que os corpos das vítimas foram cremados e também que outras 48 crianças contaminadas estão sendo tratadas em Patna, capital de Bihar. "Acreditamos que algum tipo de inseticida foi misturado, acidental ou intencionalmente, com os alimentos, mas isso será esclarecido nas investigações", explicou R. K. Singh, superintendente médico no hospital infantil de Patna. "Já preparamos antídotos e tratamos as crianças por envenenamento com (pesticidas) organofosforosos", acrescentou.

O almoço foi preparado na própria cozinha da escola. A diretora do colégio, que desapareceu após a divulgação das mortes, foi destituída do cargo, informou em entrevista o ministro da Educação de Bihar, P. K. Shahi. "Apesar das queixas do cozinheiro (sobre o cheiro do óleo usado na preparação), a diretora insistiu para que o usasse. As crianças também se queixaram dos alimentos", disse Shahi. O cozinheiro, que também ficou doente após provar a comida, sendo hospitalizado, disse à Reuters que notou uma camada de algum tipo de resíduo no fundo da garrafa de óleo. "Pensei que era um tipo de óleo local que sempre acumula resíduos no fundo", acrescentou.

A oposição acusou o governo do Partido Janata Dal de lentidão para hospitalizar as crianças, e dezenas de pessoas foram às ruas para protestar contra a vacilante reação das autoridades. Os manifestantes apedrejaram uma delegacia de polícia e incendiaram ônibus e outros veículos, bem como bonecos do ministro-chefe de Bihar, Nitish Kumar. "Creio que o governo falhou completamente na hora de evacuar as crianças afetadas", disse Rajiv Pratap Rudy, porta-voz do principal partido de oposição, o Bharatiya Janata.

"Tão logo nosso filho voltou da escola, fomos rapidamente com ele ao hospital. Estava vomitando e com dor no estômago", contou Raja Yadav, pai de um dos intoxicados. O ministro-chefe de Kumar ordenou uma investigação sobre o ocorrido e ofereceu US$ 3,4 mil às famílias das crianças mortas, informou o ministro de Alimentação de Bihar, Shyam Rajak. Envolverde/IPS

* Publicado sob acordo com a Al Jazeera. (END/2013)